Cinco dicas para organizar sua mala de viagens

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Roteiro escolhido, pacote comprado, férias marcadas: agora é só contar os dias para aquela tão sonhada viagem de férias. Ops, ainda não! É que está faltando um detalhe muito importante, capaz de tornar os seus dias perfeitos ou de dar muita dor de cabeça também: a mala de viagens. Quem geralmente não gosta de fazer as malas, deixa tudo para última hora. Um erro de planejamento. Quando a data e o destino do passeio são escolhidos, já é possível e até aconselhável, começar a pensar na bagagem, com calma, antecedência e até um check list, onde você pode anotar tudo o que deseja levar e ao final do processo, conferir se conseguiu cumprir o script. O tempo de duração da viagem também é importante, porque determina o volume de roupas e a quantidade de sapatos que deverão ser levados. Para te ajudar nesta missão que não tem nada de impossível, o Blog Hotéis Nacional Inn separou cinco dicas de como organizar uma mala de viagens. Seguindo estes passos, você chegará muito mais tranquilo para aproveitar seus dias de descanso.

 

1. O que levar

 

É claro que vai pintar dúvida nessa hora. Dá vontade de levar tudo, muito mais do que o necessário. E nessa onda, a gente se esquece de levar o essencial. É aí que entra em ação, a lista de viagem, igualzinha a uma lista de compras mesmo, você vai anotando ali tudo o que deseja por na bagagem, inclusive as quantidades. Depois de fazer a primeira lista, certamente você vai mudar de ideia sobre alguns itens e aí é só tirar e, ou colocar o que deseja. Depois da bagagem pronta, ela serve como um check list para você se certificar de que não está deixando nada importante para trás.

 

2. Com qual mala

 

Você precisa escolher de acordo com o tipo de viagem que vai fazer. O ideal é que a mala seja leve, já que a bagagem pesa um bocado, por menor que seja. Aquela tradicional, de rodinhas, é a melhor escolha para aeroportos e para viagens de longa duração. Com ela, as roupas ficam mais organizadas e amassam menos. Para as viagens mais curtas os mochilões, sacolas ou mochilas são mais práticas e recomendáveis. Se você viajar sozinho, deve se lembrar de que na maior parte do tempo, não vai ter ajuda de ninguém para carregar a sua bagagem, então, quanto mais leve e prática puder ser, melhor! Uma dica extra para quem vai viajar de avião ou de ônibus é identificar a bagagem. Normalmente, as malas são muito parecidas, então diferencie as suas com fitinhas coloridas ou com etiquetas que tenham seus dados pessoais. Vale até colocar um cadeado para garantir maior segurança. Só não vale perder a chave hein?! Esteja atento ao peso: a Anac – Agência Nacional de Aviação Civil estabelece o limite de 23 quilos por passageiro, para voos domésticos. Para voos internacionais, isso varia de 10 a 64 quilos, de acordo com o tipo de passageiro (criança no colo de um acompanhante ou adulto pagante) e da classe do bilhete.

3. Escolhendo roupas e sapatos

 

Peças leves, descontraídas e que permitam várias combinações. Este é o segredo para evitar levar o dobro do necessário para as suas férias. Aposte nas peças curingas, ou seja, aquelas que dão certo com tudo: jeans, branco, preto, são algumas opções. O mesmo vale para os sapatos: se você vai ficar 12 dias fora, não dá para levar uma dúzia de pares, simplifique! Uma boa estratégia é fazer uma seleção inicial. Neste primeiro momento, a gente sempre exagera. A partir daí, já dá para reavaliar e ir deixando para trás o que a gente viu que vai ser desnecessário. Pense que por mais economia que a gente queira (e precise) fazer, é quase que irresistível não comprar nada, quando estamos em um lugar diferente, com comércio diferente. Então, leve o necessário e se faltar uma blusinha, camiseta ou sandalinha, isso não será um problema difícil de ser resolvido.

4. Organização é tudo!

 

Especialmente se vão ser feitas várias paradas ao longo do caminho. Se você sabe que vai precisar usar um pijama na primeira noite e que depois vai mudar de lugar, é lógico que esse pijama não deve ir no fundo da mala. Imagine ter que desmontar e montar sua mala várias vezes, ao longo da viagem? Se fazer a mala uma vez já é tarefa nada gostosa, melhor não ter que repeti-la né?! Saber onde estão as coisas mais importantes é um truque simples, mas muitas vezes ignorado, especialmente se a bagagem foi montada as pressas, na última hora. A organização também ajuda a economizar espaço. Coloque meias dobradas dentro dos sapatos. Faça rolinhos com as camisetas: elas vão ficar ´menores´ e menos amassadas também. Se for de mochilão, descarte as roupas sociais e leve malhas. Essa é especial para as calças jeans: deixe a parte das pernas para fora da mala; coloque outras peças em cima e só depois dobre a metade de fora para dentro. Isso garante espaço e tudo fica mais acondicionado. Sacos a vácuo são práticos e ajudam a diminuir o volume de peças mais fofinhas. Eles também servem para acondicionar as roupas sujas, na hora da volta.

 

5. Espaço Fora da Mala

 

Também conhecida como bagagem de mão. Importante para levar: óculos de sol, câmera fotográfica, bloco de notas, protetor solar, ou seja, o que precisa estar por perto, na hora em que você tiver que usar! A configuração da bagagem de mão muda totalmente se a sua viagem for aérea. É que sempre existe um risco de extravio da bagagem principal, aquela que é despachada no aeroporto, no check-in. Pensando na possibilidade de um imprevisto destes, vale incluir na bagagem de mão, uma muda de roupa, pijama, chinelos, enfim, itens básicos para você se virar e não perder o passeio, até a situação se resolver. Objetos de valor como tabletes, smartphones, computadores,  devem viajar aqui. Importante lembrar que há limite de peso para esta bagagem também: normalmente as companhias aéreas limitam a 5 quilos.


Mais informações: Marketing Hotéis Nacional Inn
Aline Fallaci – Jornalista
(35) 3722 – 2350

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *