Como elaborar um roteiro para sua lua de mel

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Se vocês optaram por fazer uma grande festa, foram detalhes e mais detalhes a definir. E aí na hora de fechar a lua de mel, o casal já está cansado de correr atrás de tantos preparativos. Se decidiram por uma cerimônia simples e uma viagem especial, todas as atenções então estarão voltadas para isso. Mas, nos dois casos não pode faltar planejamento. Um bom roteiro é fundamental para organizar tudo. Colocar as ideias no papel ajuda a garantir que o casal não vai esquecer de fazer aquele passeio ou de conhecer um restaurante indicado por amigos, por exemplo. Selecionamos um exemplo de roteiro para vocês programarem tudo direitinho, sem erro!

 

  • Data da Viagem

 

 

Normalmente, os casais viajam um ou dois dias após a festa e/ou cerimônia. Então, o mês em que vai ser realizado o casamento é muito importante. Se o casal prefere um roteiro de praia ou de ecoturismo, por exemplo, o ideal é que a cerimônia aconteça no verão. Agora, se a ideia é curtir o frio, a serra ou até mesmo a neve, a festa deve ser no inverno. Se a data do casamento foi marcada, levando em conta outros motivos como disponibilidade de igreja ou de salão, por exemplo, aí a escolha do destino terá que ser adaptada a esta realidade. Alguns roteiros são versáteis em todas as estações do ano. Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais é assim!

 

  • Destino

 

O roteiro deve ter todas as informações encontradas sobre o local a ser visitado. Quem vai a Poços de Caldas, por exemplo, pode incluir neste tópico que a cidade cercada pela Serra da Mantiqueira, fica a 450 km de Belo Horizonte, 260 km de São Paulo e a 500 km do Rio de Janeiro. Tem boas rodovias que ligam Poços a estas capitais. Além disso, há linhas de ônibus diárias que chegam e saem de Poços. Para os casais que vierem de mais longe, o aeroporto mais próximo é o Internacional de Viracopos, Campinas, a 170 km. Com mais de 160 mil habitantes, a cidade conserva a tranquilidade do interior.

 

  • O que fazer

É uma espécie de guia com todas as possibilidades de diversão disponíveis. Pra vocês não se esquecerem de nada que ficaram com vontade de conhecer, quando estavam pesquisando sobre o destino. Em Poços de Caldas, não falta o que fazer. A riqueza de detalhes deste tópico vai depender do gosto de cada um. Pode ser uma lista com itens, como: Fonte dos Amores, Cristo Redentor, Represa Bortolan ou pode ser mais completo. A Fonte dos Amores foi criada em 1929, como forma de aproveitar os recursos naturais da Serra de São Domingos. O véu de água cai do alto pelos degraus de pedra, no meio do bosque, o que explica o nome da Fonte. No local, está a estátua em mármore, do italiano Giulio Starace: dois jovens abraçados que simbolizam o amor. O passeio de teleférico sobe a serra e leva os visitantes até o Cristo Redentor. Com 30 metros de altura e 20 toneladas é o segundo maior do Brasil, menor apenas do que a estátua do Rio de Janeiro.  A 1.696 metros acima do nível do mar, quem vai até o Cristo, tem uma vista panorâmica da cidade. A rampa de paraglider, ao lado da estátua do Cristo Redentor, também oferece visual único e atrai praticantes de voo livre. E não para por aí não. Poços também tem turismo náutico: a Represa Bortolan oferece linda vista e a possibilidade de passeios de pedalinho, lancha ou escuna. Na orla, há restaurantes que servem refeições, bebidas e petiscos. Mais ou menos informações, vai depender do perfil do casal em viajar sabendo tudo ou deixar para descobrir durante o passeio.

 

  • Clima

Saber isso é fundamental para, inclusive, fazer as malas. Em Poços de Caldas, o clima é ameno, com mínimas bem severas no inverno e máximas altas no verão. Apesar de ser uma cidade de serra, que vive o friozinho da montanha, em Poços também faz calor e não é pouco não, especialmente nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, durante o Verão. Ah, na cidade também chove muito!

 

  • Onde Comer

 

É possível ter referências, por meio de pesquisas na internet, consultas em guias de turismo e indicações de amigos e parentes. Quando os hotéis oferecem o regime de pensão completa, com café da manhã, almoço e jantar, comer fora vai ficar mais restrito, ainda assim, vale a pena, para conhecer a culinária do lugar. Em Poços de Caldas, são restaurantes em regime buffet e a la carte, com o melhor da culinária mineira, além das charmosas cafeterias, pizzarias e docerias. Impossível não ficar bem servido!

 

  • Onde Ficar

 

É fundamental pesquisar e já reservar a hospedagem. Em meses de alta temporada, o casal corre o risco de não encontrar hotel disponível, caso não agende com antecedência. Em Poços de Caldas, você pode contar com a qualidade dos Hotéis Nacional Inn: Dan Inn, Plaza, Nacional Inn, Golden Park, Vilage Inn e Thermas Resort Walter World. Hotéis com diferentes estruturas e tarifas, mas com aquele acolhimento de sempre, que vai fazer você se sentir em casa. Além disso, todas as unidades Nacional Inn oferecem café da manhã e internet Wi-Fi incluídos no valor da diária. Com esse exemplo de roteiros de lua de mel ficou bem mais fácil né?! E a gente até já sugeriu o destino! Boa pesquisa, ótima viagem e volte sempre ao Blog dos Hotéis Nacional Inn.


Mais informações: Marketing Hotéis Nacional Inn
Aline Fallaci – Jornalista
(35) 3722 – 2350

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *