Como escolher o melhor lugar para passar a sua lua de mel

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Vamos e convenhamos: esta não é uma viagem qualquer, de férias, é um passeio que representa um marco na vida do casal: comemorar por ter chegado até aqui, celebrar o amor e se preparar para o início da vida a dois.

O primeiro passo é responder a pergunta: que tipo de viagem queremos na nossa lua de mel? Para muitos casais, pode ser a chance de fazer a primeira grande viagem, um roteiro internacional. Mas essa precisa ser uma vontade dos dois e há inúmeras outras opções: montanhas, praias, como satisfazer tantas expectativas em uma única viagem?!

Se há dúvidas e cada um tem uma vontade, pesquisar pode ajudar (e muito) a resolver o impasse. Vá para a internet, vasculhe, leia, busque o máximo de informações possível. Certamente, vocês vão ´conhecer´ destinos que nem imaginavam que existiam. A princípio, isso pode aumentar as dúvidas de vocês, mas calma, tudo vai se resolver.

Revistas especializadas em turismo são ótimas fontes de informação. Consuma, sem moderação. Conversar com casais que já passaram por isso é interessante. Eles vão compartilhar as angústias e dúvidas deste momento e contar as próprias experiências. Aprender com as vivências dos outros evita que a gente cometa os mesmos erros. Vale igual para a escolha da agência de turismo: busque boas referências para ter um estabelecimento que vai te dar todo o suporte, do início da compra até o retorno para casa.

Se o noivo e a noiva têm gostos muito diferentes, vai ser preciso flexibilizar as vontades e escolher um roteiro que atenda as vontades dos dois. É importante lembrar que embora seja muito importante, esta também, vai ser a primeira de muitas viagens do casal, ou seja, ´o felizes para sempre´ inclui muitos destinos ao longo da vida. O que não puder ser visitado agora vai ser visitado depois. Isso vale também na hora de montar o roteiro: trata-se de uma lua de mel e não de uma maratona. Fujam destas programações malucas que incluem muitos passeios em poucos dias.

Este não é o momento de ficar dentro de um ônibus, viajando horas e horas para não desfrutar nada do lugar. Esta é uma viagem para ficar na memória, com aromas, sabores e sensações. Tudo isso demanda tempo, tranquilidade e muita calma nessa hora!

Tendo ciência de todos estes detalhes, uma questão prática e importantíssima é o orçamento disponível: não adianta sonhar com Paris se o dinheiro dá para alguns dias no Nordeste. Mas adianta e muito, planejamento. Se o sonho do casal é uma grande viagem além das fronteiras brasileiras, dá para se programar, poupar e pagar por alguns dias no tão desejado destino. Uma prática muito utilizada pelos noivos modernos é pedir aos padrinhos, parentes e convidados, o dinheiro equivalente a cotas de um pacote turístico. Várias operadoras já trabalham com esta modalidade de presente que permite sonhar mais alto na hora de escolher a lua de mel. Uma ótima solução, especialmente se os noivos já têm a casa montada.

Ainda falando sobre aspectos financeiros, se a viagem for internacional, é preciso ficar de olho no câmbio. O cartão de crédito internacional terá os valores convertidos no dia do vencimento da fatura e não da compra. Para evitar surpresas com uma variação cambial, por exemplo, o mais seguro é levar dinheiro em espécie e não concentrar todos os gastos no cartão. Normalmente os pacotes incluem o transporte (passagens aéreas, traslados) e a hospedagem, que nem sempre oferece todas as refeições. Então, é necessário prever outros gastos com refeições, passeios e compras.

A data da viagem também é muito importante, por causa do clima, estações do ano e até fenômenos da natureza. Inclusive os períodos de baixa e alta temporada variam de um país para outro. Em Dubai, por exemplo, a alta temporada está entre os meses de dezembro a abril e de julho a agosto. Viajar na baixa temporada pode significar uma economia de até 50% mas nem sempre vale a pena escolher apenas por isso. É que alguns destinos ficam desertos, sem atrativos. Em Punta Del Este, famosa praia do Uruguai, que vive badalação de dezembro a fevereiro, a partir de março, fica vazia, começa a esfriar. Alguns estabelecimentos até fecham as portas, por causa do baixo movimento, ou seja, bem diferente do sedutor balneário vendido nas revistas de turismo. Com certeza, uma ida até lá, fora da temporada pode ser muito frustrante e aí o ´barato´ vai sair caro.

É fato que alguns destinos são mais convidativos para lua de mel e já têm fama por serem muito procurados pelos recém-casados. Itália e França na Europa, Punta Cana na República Dominicana, Cancun no México, Orlando e Miami nos Estados Unidos, as Ilhas da Grécia, as praias do Nordeste Brasileiro e a Serra de Gramado no Rio Grande do Sul, são alguns destes pontos. Mas a sua viagem não precisa, necessariamente ser para nenhum destes lugares. O melhor lugar para passar a lua de mel varia de casal para casal, por todos os motivos citados aqui. O mais importante é escolher com o coração e estar em sintonia. E se vale uma última dica: independentemente do roteiro que vocês escolham, anunciem aos quatro ventos que vocês são um casal em lua de mel. Isso mesmo, emanem amor por todos os lados! Vale na agência, na hora de fechar o pacote, nos hotéis onde irão ficar, nos restaurantes que vocês vão visitar e nos passeios que irão fazer. Muitos estabelecimentos oferecem descontos e mordomias aos recém-casados, um mimo para comemorar este momento tão especial. Para que perder a chance?! Aproveitem e sejam felizes, na viagem e para sempre!


Mais informações: Marketing Hotéis Nacional Inn
Aline Fallaci – Jornalista
(35) 3722 – 2350

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *